top of page

VER Hospital de Olhos passa a integrar o grupo G500

Instituição se une ao maior grupo hospitalar do estado, que agora soma seis grandes hospitais, reforçando o projeto de consolidação e expansão de rede.




O VER Hospital de Olhos é o mais novo integrante do maior grupo hospitalar de Goiás, o G500, também formado pelo Hospital da Criança, Hospital do Coração, Hospital de Acidentados, Hospital Santa Mônica e Ela Maternidade.


A operação vem ampliar ainda mais o processo de consolidações na área da saúde em Goiás, com maior profissionalização da gestão e compartilhamento de serviços para otimização de custos para o fortalecimento das instituições locais.


Fundado em janeiro de 1992, o Ver completou 30 anos como um dos principais centros de excelência oftalmológica na região Centro-Oeste. Depois de passar por um crescimento acelerado nos últimos três anos, hoje a rede Ver conta com 9 unidades em Goiânia, Anápolis, Rio Verde, Piracanjuba, Bela Vista e em Jundiaí (SP).


E conta com um corpo clínico formado por mais de 70 oftalmologistas, que realizam anualmente mais de 100 mil consultas, e cerca de 150 colaboradores diretos.


O CEO do VER Hospital de Olhos, André Luiz Sousa, lembra que o cenário de consolidações e verticalizações na área da saúde está acelerado. Segundo ele, este modelo é focado na profissionalização da gestão hospitalar, com ativos regionais, sem investidores externos nesta primeira fase do processo.

“No G500, o VER espera capturar sinergias e ampliar a profissionalização de sua gestão, através da troca de boas práticas operacionais e de gestão”, diz.


Criado em julho do ano passado, o G500 está consolidando processos, como o Centro de Serviços Compartilhados, um instrumento que deve otimizar os custos de toda rede, na previsão de André Luiz. “O nosso modelo de crescimento em rede chamou a atenção do G500 para nós”, acredita.


Ele prevê que esta consolidação, com união de forças para criação de sinergia, deve garantir a perenidade das instituições locais, num momento de verticalização do mercado de serviços de saúde.


Para o CEO do VER, este modelo horizontal coloca os pares lado a lado, criando uma cadeia de geração de valor tanto para as fontes pagadoras do serviços, quanto para os usuários, ou seja, os pacientes. “Isso facilita investimentos. Só a troca de boas práticas gera uma movimentação em nossas estruturas, causando uma transformação interna na própria rede G500”, diz.

Investimentos


Investimentos No total, a previsão do G500 é de investir, até o final do processo de consolidação, mais de R$ 100 milhões. Uma consultoria especializada calculou, no ano passado, que a união dos cinco grupos estaria criando uma nova empresa avaliada em mais de R$ 1,2 bilhão. Quando completar a integração dos seis hospitais do G500, a implantação de novos processos deve ampliar em até 30% a capacidade de leitos hospitalares privados do grupo, que já supera 500 leitos. Um dos focos é investir em infraestrutura hospitalar.


O Conselho de Integração do G500 agora passa a contar com seis membros, um de cada hospital, e, até a consolidação da unificação da gestão, as diretorias mantêm suas decisões autônomas, alinhados na estratégia.


Para o atual presidente do Conselho de Integração do G500, Sérgio Daher, é importante observar que o grupo de hospitais está ativo e focou, neste primeiro momento, numa estruturação interna. “Estamos em fase de investimentos e já estruturamos boa parte da operação. A incorporação do VER chega em boa hora, no momento que vamos consolidar vários processos, como o Centro de Serviços Compartilhados, que será um diferencial que buscávamos desde o início”, ressalta.


Sérgio Daher destaca que foram formados grupos de trabalho no G500, que estão em funcionamento, como nas áreas de ESG e energia renovável. Ele reforça que a opção pelo crescimento orgânico foi unânime e segue um acordo de acionistas.


“O foco é fazer algo maior, valorizando as vantagens competitivas de cada membro. Temos crescido internamente para, no momento certo, integrar a operação em sua totalidade. O VER chega neste cenário, de proporcionar uma ampliação de especialidade médica e expertise em gestão, que agrega ao G500”.


Fonte: O Popular


Comments


bottom of page